Séries Corta Luz / Pivô, 2013

Projetos em residência no Copan/Pivô, SP | Projects in residency at Copan/Pivô, Sao Paulo
Bolsa | Grant : Estímulo às Artes Visuais da Funarte / Prêmio Honra ao Mérito Arte e Patrimônio IPHAN

Agradecimentos | Special thanks: Fernanda Brenner/Tyaga Sá Brito/Sandra Oksman/Marta Ramos-Yzquierdo/Jaime/Nenê/Paulo (Pivô) ; Ricardo Mendes (Copan) ; Bettina Federici (texto) ; Glauco Firpo (fotos).

Exposições individuais | Solo shows

Entre Lugares
CameraSete, Belo Horizonte
29.04 - 09.07.2016

Corta Luz
Pivô Convida
03.08 - 31.08.2013

Exposições coletivas | Group shows

Pavilhão Casa França Brasil
Rio de Janeiro
09 - 30.07.2016

Fotografia Contemporânea Brasileira: Novos Talentos
Caixa Cultural Rio de Janeiro
12.08 - 18.10.2015
Caixa Cultural Brasília
24.11.2015 - 17.01.2016
Curador | Curator: Vanda Klabin

Paysages Humains
MdM Gallery, Paris
06.11.2014 - 10.01.2015

Espaços Deslocados - Futuros Suspensos
MAC Niterói
07.09 - 30.11.2014

Edital Prêmio Honra ao Mérito Arte e Patrimônio IPHAN
Paço Imperial, Rio de Janeiro
14.05 - 15.07.2014

---

Série Corta Luz, 2013

Impressão a jato de tinta em papel algodão | Inkjet print on cotton paper
Tamanhos variados | Varied sizes
Texto Marta Ramos-Yzquierdo
Folder (/Paloma Bosquê)
Making-of Pivô

Corta Luz, 2013
[Camera: Letícia Ramos / Audio: Carlos Guzmán]

(Trechos do texto Corta Luz | Excerpts from Corta Luz text)

Deixo o espaço invadir o trabalho.
Independência na Rua Ipiranga.

Meu horizonte são verticais de prédios; janelas que se multiplicam sem cessar, já que umas se refletem nas outras entre transparências e interpenetrações.
Avisto um coração na vidraça do vizinho. A leitura é a mesma para quem está dentro ou fora, uma maneira eficaz de comunicação entre milhares de pessoas que dividem a mesma quadra triangular. Ele no Louvre e eu no Copan. Minha Copancabana inscrita no Guiness Book.

Cortinas cortam a luz, edifícios cortam a luz. Um rebatimento de sol engana a cortina, atravessa a nesga e filtra a parede de azul.

A fragilidade de ser alguém pequeno entre torres de concreto distribuídas ao acaso sem plano diretor, em um mosaico arquitetônico que faz do céu uma aparição.

Deixo o trabalho invadir o espaço.

Arquitetura para uma cidade nova, sem ruína. A mudança do olhar de quem trafega pelas ruas na necessidade de mirar para cima em uma paisagem não composta por montanhas, mas por prédios. Penso em Nova Iorque no início do século XX e as imagens que vieram de lá. Estreantes das câmeras, deslumbrados com o urbano, marcos da história da fotografia. Lembro do Copan de Andreas Gursky no início dos anos 2000 e em outras tantas fotos, não só do edifício retratado em demasia, mas de toda a urbanidade da cidade de São Paulo.

A República continua fragmentada entre a graça e o temor do heterogêneo, reunindo o melhor e o pior dos mundos, das diferenças e indiferenças sociais. A recentralização traz gente como eu para um centro de todos que pode vir a ser um centro só de alguns.

O inóspito só existe para quem quer.

---

Série Pivô, 2013

Impressão a jato de tinta em papel algodão | Inkjet print on cotton paper
63 x 85cm
Ed. 3 + 2 P.A.